Ads Top

Personal responde: quais as diferenças entre alongamento e flexibilidade?

Com a chegada do frio, você provavelmente já deve ter ouvido de seu personal a importância do alongamento para evitar as tão temidas lesões. Afinal, juntamente com o aquecimento, ele deixa seus músculos preparados para aguentar o exercício. Mas existem diferenças entre alongar e trabalhar a flexibilidade? O ex-atleta olímpico Robson Caetano, embaixador do Viva a Longevidade, do Grupo Bradesco Seguros, responde que sim.

“A distinção está no ponto de tensão do músculo. Quando a musculatura está tensa, você alonga. Quando você ultrapassa esse estado e causa estresse na região, está trabalhando a flexibilidade”, explica Robson Caetano. E causar estresse não quer dizer, necessariamente, algo ruim. “Um corpo bastante flexível pode melhorar a performance de atletas de alto rendimento, ou seja, deixa o organismo mais alerta a uma surpresa desagradável”, diz o ex-atleta.

Quem nunca sentiu um desconforto ao treinar tiros na esteira ou depois de correr atrás do ônibus? Com bons treinos de flexibilidade, Robson jura que isso dificilmente irá acontecer, uma vez que seus músculos estarão com mais disposição e mais capazes de responder a uma contração rápida.

As mulheres tendem a ser mais flexíveis que os homens, o que não quer dizer que eles também não possam melhorar ao praticar yoga, pilates ou algum esporte específico, como a ginástica olímpica, salto com vara e em altura. E a ideia de que a gente não pode treinar a flexibilidade depois do treino (para não lesionar os músculos) também é relativa. |Isso vai variar de pessoa para pessoa. Eu sempre usei mais alongamento antes das minhas atividades e mais flexibilidade depois. Tem músculos que precisam de flexibilidade, e outros apenas alongar, para que o conjunto funcione bem|, explica Robson Caetano.

E aí, qual a sua desculpa para pular a sessão de alongamento antes ou depois do treino agora?

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.