Ads Top

Pipoca Aumenta o Colesterol e Triglicérides?

Pipoca

Seja feita sem óleo, preparada de maneira tradicional, em sua receita doce ou na versão artesanal, não podemos negar que a famosa pipoca combina bem com diversos momentos do nosso dia a dia.

Podemos saborear a pipoca enquanto assistimos à televisão ou a um jogo de futebol em casa ou no estádio, em uma sessão de cinema, durante um passeio no parque ou em uma tarde de brincadeira com as crianças da família.

Mas será que todo mundo está liberado para apreciar a pipoca ou quem tem problemas de triglicerídeos e/ou colesterol precisa tomar cuidado com o alimento?

A pipoca aumenta o colesterol?

A pipoca em si não contém colesterol. Tanto que uma publicação da Kaiser Permanente (organização norte-americana da área de cuidados de saúde) sobre o colesterol elevado indicou a pipoca estourada no calor do ar (air-popped, sem óleo) como uma das opções de lanchinhos para quem sofre com o problema.

Entretanto, a adição de certos ingredientes à preparação das pipocas é prejudicial para quem sofre com problemas de colesterol.

Uma mostra disso é que publicação da Kaiser Permanente também aconselhou utilizar menos óleo e evitar as gorduras trans das margarinas e as gorduras saturas da manteiga e do bacon para lidar com o colesterol alto.

No mesmo sentido, a adição de manteiga na receita da pipoca pode aumentar os teores de gorduras e de gorduras saturadas do alimento, assim como a sua habilidade de elevar os níveis de colesterol.

Especialistas classificam as gorduras saturadas como as gorduras do “meio termo”. Uma dieta rica em gorduras saturadas pode elevar os níveis totais de colesterol e aumentar o colesterol ruim, também chamado de LDL, que incita a formação de bloqueios nas artérias do coração e outros locais do corpo.

É por esse motivo que a maioria dos especialistas em nutrição recomenda limitar o consumo de gorduras saturadas a um teor correspondente a menos de 10% das quantidades consumidas diariamente.

Uma meta-análise de 21 estudos indicou que não existem evidências suficientes para concluir que a gordura saturada aumenta o risco de ter doenças cardíacas, mas que trocar as gorduras saturadas pelas gorduras poli-insaturadas – que são consideradas gorduras boas – pode sim diminuir as chances de ter doença cardíaca.

Outros dois grandes estudos concluíram que trocar a gordura saturada pela gordura poli-insaturada ou por carboidratos ricos em fibras é a melhor forma de diminuir os riscos de desenvolvimento de doença no coração, mas que substituir a gordura saturada por carboidratos altamente processados poderia gerar o efeito contrário.

As gorduras trans

É necessário tomar cuidado também com as práticas pipocas de micro-ondas. Isso porque esses produtos podem carregar óleos hidrogenados, que adicionam gorduras trans ao alimento, resultando em uma elevação dos níveis de colesterol.

Segundo estudos, as gorduras trans são definidas como o pior tipo de gordura alimentar.

Mas por quê? O consumo de alimentos ricos em gorduras trans aumenta a quantidade do LDL – colesterol ruim – na corrente sanguínea e diminui o teor do HDL – o colesterol do bem.

As gorduras do tipo trans criam inflamação, um fator associado à doença no coração, acidente vascular cerebral (AVC), diabetes e outras condições de saúde crônicas. Ou seja, esse tipo de pipoca aumenta o colesterol realmente e é inteligente evitá-la.

As fibras

A ingestão de grãos integrais e alimentos ricos em fibras como a pipoca pode auxiliar a diminuir os níveis de colesterol. Uma porção de duas xícaras de pipoca podem fornecer 2,2 gramas de fibras.

Entretanto, para aproveitar as fibras da pipoca da maneira mais saudável possível, o ideal é consumir o alimento preparado sem óleo e sem o acréscimo de ingredientes que contenham muitas gorduras saturadas ou gorduras trans, além de evitar as industrializadas pipocas de micro-ondas.

A pipoca aumenta o triglicérides?

Agora que já analisamos se a pipoca aumenta o colesterol, será que o alimento pode provocar a elevação dos níveis de triglicerídeos?

Bem, o documento “Eating Guidelines to Lower Triglycerides” (Orientações de Alimentação para Diminuir o Triglicérides, tradução livre) da Universidade de Wisconsin nos Estados Unidos recomenda consumir porções pequenas de alimentos ricos em amido como os grãos e os vegetais com muito amido – grupo que inclui a pipoca.

O açúcar

Quem tem triglicérides elevados precisa tomar mais cuidado ainda com as pipocas doces e açucaradas, que não são exatamente a melhor escolha para quem sofre com o problema.

Isso porque, quando uma pessoa consome uma quantidade de açúcar maior do que aquela quantia que o corpo é capaz de lidar, parte desse açúcar poderá ser transformada em triglicerídeos.

As gorduras saturadas e as gorduras trans

Segundo um artigo revisado pelo cardiologista Richard Fogoros, esses dois tipos de gordura também podem gerar níveis elevados de triglicérides.

Portanto, para quem já sofre com triglicerídeos altos, também é aconselhável ficar longe das pipocas que venham com ingredientes compostos por gorduras saturadas e gorduras trans e das pipocas de micro-ondas com essas gorduras.

Mais importante do que saber se a pipoca aumenta o colesterol e o triglicérides

É entender como o tratamento para os níveis elevados de colesterol e triglicerídeos deve funcionar. Portanto, se você foi diagnosticado com um desses problemas, converse com o médico para saber a que estratégias deve aderir para lidar com a condição, o que inclui como toda a alimentação deve passar a ser a partir de então.

O médico e o nutricionista são os profissionais mais indicados para esclarecer e ensinar como deve ser o consumo da pipoca dentro de uma dieta para controlar os níveis de colesterol ou triglicerídeos.

Lembre-se de que este artigo serve somente para informar e jamais pode substituir o diagnóstico, as recomendações e o acompanhamento do médico.

Referências Adicionais:

Você já tinha ouvido falar que pipoca aumenta o colesterol e triglicérides? Pretende mudar seu consumo de pipoca agora? Comente abaixo!

Note: There is a rating embedded within this post, please visit this post to rate it.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.